(14) 3811.5518

Dicas



Confira algumas dicas essenciais para você e seu veículo.

1)

Manutenção preventiva

  •  Freios: O fluido de freio deve ser trocado em média uma vez por ano. Discos de freio, pastilhas, tambores e outras peças do sistema devem ser revisados a cada 10 mil quilômetros.

 

  •  Troca de Óleo: Tanto o óleo lubrificante quanto o filtro do óleo precisam ser trocados nas datas estabelecidas pela montadora, em média a cada 10 mil ou a cada seis meses. Se isso não for feito, os danos ao motor podem causar grandes prejuízos. Você também deve consultar o manual do proprietário sobre as trocas de óleo da caixa e da direção hidráulica.

 

  •  Sistema de Arrefecimento: A cada 30 mil quilômetros é necessário executar uma limpeza no sistema. Radiador e reservatório de expansão são as peças que devem ser limpas. O fluido (água mais aditivo) é responsável pela refrigeração e o perfeito funcionamento do motor. O aditivo do radiador deve ser trocado também a cada 30 mil quilômetros.

 

  •  Filtro de Ar: Tipo de manutenção rápida, fácil e barata. A razão para substituir o filtro de ar é muito simples: o fluxo de ar auxilia o motor a funcionar com melhor desempenho, sem exigir muito desgaste. O ideal é que um sistema de filtragem do ar seja substituído a cada ano, mas o tempo de troca depende da utilização do veículo. Quanto mais usado for o veículo, menor o prazo de troca do filtro.

 

  •  Filtro de combustível: O filtro de combustível é o guardião que evita a passagem de sujeira do tanque do carro para o motor. Ele deve estar sempre em ótimo estado. Ele deve ser trocado entre 10 mil e 15 mil quilômetros.

 

  •  Alinhamento e balanceamento: Para evitar o desgaste excessivo de pneus, alinhamento e balanceamento são fundamentais. Recomenda-se executar o serviço no máximo a cada 10 mil quilômetros, além de aproveitar e fazer o rodízio dos pneus.

 

  •  Velas: As velas são fundamentais para o bom funcionamento do motor. Não é preciso sentir uma falha para trocá-las. Elas podem estar danificadas mesmo com o funcionamento aparentemente normal. A substituição das velas deve ser feita exatamente na data estabelecida pela montadora, que pode variar de 15 mil a 100 mil, conforme a marca.

2)

Atenção

  • Manter o pé sobre a embreagem: Dirigir deixando o pé na embreagem é o suficiente para evitar o engate completo. O conjunto da embreagem funciona via fricção, manter o pé sobre o pedal esquerdo mantém o engate desacoplado. A embreagem sofre com esse atrito, levando ao desgaste prematuro e até quebra.

 

  • Mão sobre o câmbio durante a condução: Um erro comum e aparentemente inofensivo, manter a mão sobre a alavanca de câmbio não é uma boa idéia. Ela está diretamente conectada à caixa de marchas e a menor pressão é transmitida ao seletor. Com o tempo, a troca de marchas começa a apresentar barulhos, além de menor durabilidade. O uso deve ser restrito, assim como o pedal de embreagem, apenas às trocas de marchas.

3)

Pneus

Calibrar os pneus uma vez na semana é algo obrigatório e alem de evitar desgaste irregular nos pneus essa prática ajuda na segurança, pois previne a falta de aderência em piso molhado e ajuda a economizar combustível.

O rodízio é algo fundamental para a durabilidade do conjunto de pneus, até por que muitas inclinações de cambagem provocam um desgaste irregular nos pneus e somente o rodízio equilibra esse desgaste de forma uniforme, ou seja, cuidado com empresas que alinham o sistema de forma a evitar esse desgaste, pois isso está colocando sua segurança em risco, já que economiza pneu e em contra partida tira a estabilidade do veículo.


4)

O que fazer antes de levar o seu veículo para uma manutenção?

O que você consumidor deve fazer antes de levar o seu veículo para uma manutenção?

1. Antes de ir até uma oficina mecânica, gaste cinco minutos para fazer uma relação escrita com suas próprias palavras do que seu veículo está fazendo ou deixando de fazer, anotando todos os detalhes, assim como em uma consulta médica onde você relata o que está sentindo ao seu médico. Seu veículo está fazendo um barulho? Descreva o tipo de barulho. De onde o barulho parece ser proveniente? Você está sentindo o carro lento? Descreva quando acontece com que freqüência acontece e sob que condições acontecem. Anote tudo. Evidentemente, não faça isso enquanto você está dirigindo o veículo!;
2. Tendo suas anotações em mãos, visite sua oficina de confiança. Se ela estiver aplicando os procedimentos técnicos que a ABNT atribuiu para os serviços automotivos, o profissional terá a mão, uma norma do sistema se ela existir, e não existindo a especificação do fabricante que o ajudará a realizar o diagnóstico;
3. Consulte sempre se a sua oficina de confiança oferece algum programa de manutenção preventiva e o que isto pode representar de economia e segurança para você e sua família.


Não deixe seu carro nas mãos de uma oficina mecânica até que:

1. Você esteja satisfeito com o que ouviu;
2. Você e o profissional que lhe atendeu concordem com uma seqüência de ações;
3. Você tenha recebido um check-list dos itens acordados para verificação.
Observação: Não se esqueça do orçamento aprovado que também deve estar aprovado por você e que está previsto no Código de Defesa do Consumidor.

Uma vez que você fez a sua parte, descrevendo o problema de seu veículo o mais claro possível, faça perguntas. Nenhum bom profissional escutará sua descrição do problema e simplesmente lhe dirá “OK”, eu conserto isto. Peça ao profissional quais as suas recomendações sobre o que é exigido ou sugerido efetuar, conserto ou substituição. A oficina pode cobrar por um diagnóstico, pois assim o profissional poderá definir o (s) problema (s). Esse é um dinheiro bem investido.


Faça perguntas como:

- Quais são as causas do defeito que se apresenta?
- Quais as recomendações de serviço indicada pelo fabricante para aquele veículo?
- O problema pode ser consertado ou vai exigir a substituição de peças?
- Quais as condições gerais para a execução do conserto?
- O conserto poderá acontecer, sem afetar outros sistemas do veículo (como por exemplo, correias ou mangueiras que precisarão ser somente desconectadas ou substituídas como parte do conserto?
- Quanto tempo levará o conserto?

Nunca tenha receio de fazer perguntas. Lembre-se que a única pergunta boba é aquela que não foi feita!